Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11796/769
Title: A Aquisição das Consoantes Oclusivas, no Português Europeu em crianças dos 24 aos 36 meses
Authors: Assunção, Vanda
Orientador: Lima, Rosa
Keywords: Desenvolvimento da linguagem
Issue Date: Dec-2008
Citation: ASSUNCAO, Vanda - A aquisição das consoantes oclusivas, no português europeu em crianças dos 24 aos 36 meses [Documento policopiado]. Porto : [ed.autor], 2008. 69 f.Trabalho de projecto não editado
Abstract: A temática - alvo em análise é a linguagem e a relação existente entre o desenvolvimento fonológico e a aquisição das consoantes oclusivas em crianças dos 24 aos 36 meses. Deste modo, a problemática em causa permite-nos formular uma questão, voltada para a compreensão ou explicação da mesma: - De que forma, se processa a aquisição das consoantes oclusivas, no Português Europeu, em crianças dos 24 aos 36 meses. A linguagem constitui um dos mais potentes instrumentos ao serviço da comunicação humana. A aquisição e desenvolvimento da linguagem seguem um caminho paralelo com outras áreas do desenvolvimento, tais como a cognição, a socialização e a autonomia. A especificidade deste sistema de comunicação é responsável pela constatação da universalidade do processo de aquisição da linguagem, qualquer que seja o grupo social e geográfico de origem das crianças. Com este trabalho, interessa-nos observar/ analisar se as crianças da amostra seleccionada produzem ou não as consoantes oclusivas, nas diferentes faixas etárias (24,30,36 meses). Importa salientar que o período dos 0 aos 3 anos é crucial para o desenvolvimento linguístico, pois, aqui se verificam todas as etapas do desenvolvimento da linguagem que vão permitir à criança munir-se das competências necessárias para, a partir dos 3 anos e meio ser capaz de dominar a estrutura da língua alvo, capaz de falar inteligivelmente sem grandes falhas sintácticas ( Lima, 2000).O crescimento linguístico da criança obedece a uma evolução que se enquadre dentro de princípios genéricos do desenvolvimento e que se materializa em aquisições geradoras de alterações entre a programação genética e a imersão num meio linguístico. A emergência da fonologia infantil constitui o primeiro indicador do desenvolvimento linguístico da criança. A fonologia significa” saber o que se pode dizer” (que elementos e regras / princípios integram o sistema linguístico) e, em última instancia, “saber o que é relevante dizer” Lima (2005:315). Em idades pré – escolares as diferenças inter – individuais são mais evidentes do que noutros períodos de desenvolvimento e, é muito importante que se identifiquem cedo, porque uma dificuldade de aprendizagem com 3, 4 ou 5 anos pode ser melhor superada com uma intervenção precoce compensatória habitualmente mais eficaz do que aos 8 ou 9 anos quando a criança já tem maturação neurológica menos flexível e uma estrutura mais complexa de resistências emocionais. A prevenção que se pode fazer na educação pré-escolar no âmbito dos processos pré e pós – linguísticos, pode ser muito mais rentável que os custos e as despesas que advêm do insucesso escolar posterior. Como tal e sendo este projecto no âmbito da linguagem, o tema que pretendemos apresentar refere-se ao contributo para uma visão do desenvolvimento fonológico infantil do Português Europeu, sendo o seu objecto de estudo a aquisição das consoantes oclusivas em crianças dos 24 aos 36 meses.
Description: 69 f.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.11796/769
http://purl.net/esepf/handle/20.500.11796/769
Appears in Collections:

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PG-EE-2008VandaAssuncao.pdf895.54 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.